Descomplicando a pediatria – fome oculta

Você sabe o que significa fome oculta?

A Fome oculta, também referida como deficiência marginal, é uma carência não explícita (não aparente) de um ou mais micronutrientes no organismo, sendo atualmente identificada como o problema nutricional mais prevalente no mundo.

Existem cinco fatores importantes sobre a mesma:

  1. A fome oculta é a carência de um ou mais micronutrientes – ou seja, as vitaminas e os minerais que participam de ações essenciais para o organismo, como a produção de enzimas e hormônios e a proteção contra os radicais livres. Ela atinge uma a cada quatro pessoas no mundo. Mesmo assim, mais de 80% dos brasileiros preocupados em levar uma vida saudável não fazem ideia do que seja fome oculta, segundo levantamento da área de Pesquisa e Inteligência de Mercado da Editora Abril feito com 1 190 homens e mulheres acima de 25 anos;
  2. A fome oculta não enxerga cor, raça, gênero ou classe social. Não ataca somente pessoas que não têm acesso fácil a alimentos. Também afeta quem teria condições financeiras de se alimentar bem, mas acaba comendo mal por outras razões, como a rotina atribulada ou a aderência a modismos alimentares, como achar que dietas altamente restritivas são sinônimo de saúde. E nem sempre salva a pele de quem é bom de garfo. Afinal, comer muito não significa ser bem nutrido. A síndrome está mais ligada à qualidade da dieta do que às quantidades ingeridas. “A fome oculta é comum em quem exagera no consumo de produtos industrializados, que possuem sabor agradável, mas não têm boa qualidade nutricional”, alerta o endocrinologista Mario Carra, ex-presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso). Ricos em farinha, açúcar refinado e gordura, eles são pobres nos nutrientes de que o organismo precisa para funcionar direito;
  3. Os sinais só costumam aparecer quando o corpo já está fragilizado. A fome oculta pode acarretar cansaço, sonolência, dificuldade de concentração, instabilidade de humor e queda de imunidade. Tudo vai depender do nutriente em baixa. Por exemplo, a fadiga pode ser decorrente da falta de vitamina B12 ou de ferro, que predispõe à anemia. Já a ingestão insuficiente de potássio, cálcio ou magnésio pode ocasionar câimbras frequentes. Se as falhas não forem corrigidas, o impacto sobre a saúde poderá ser cada vez maior;
  4. Ela é sorrateira! Os sinais só costumam aparecer quando o corpo já está fragilizado. A fome oculta pode acarretar cansaço, sonolência, dificuldade de concentração, instabilidade de humor e queda de imunidade. Tudo vai depender do nutriente em baixa. Por exemplo, a fadiga pode ser decorrente da falta de vitamina B12 ou de ferro, que predispõe à anemia. Já a ingestão insuficiente de potássio, cálcio ou magnésio pode ocasionar câimbras frequentes. Se as falhas não forem corrigidas, o impacto sobre a saúde poderá ser cada vez maior.
  5. Ela pode ser previnida…suplementos vitamínicos podem ser usados para obter resultados em curto prazo. Mas a principal arma contra a fome oculta é a alimentação equilibrada. Na pesquisa da Abril, a maioria demonstrou consciência de que uma dieta saudável é fundamental. Porém, muitos admitiram que nem sempre conseguem comer o que deveriam – 45% gostariam de ingerir mais frutas; 44%, mais alimentos integrais; e 40%, mais verduras e legumes. Dicas práticas ajudam a ganhar a batalha. O prato deve ser colorido, um sinal de variedade de vitaminas e minerais. Abuse de frutas, verduras e legumes. Acrescente uma proteína (carne magra, frango, peixe, leite, ovo, queijo, feijão), um carboidrato integral (arroz) e um pouco de gordura saudável (azeite). Consumir frutas e legumes com casca garante maior aporte de micronutrientes. Produtos enriquecidos com cálcio e outros minerais podem ser úteis. Mais: prefira alimentos in natura a processados e evite trocar comida caseira por fast food ou semiprontos, aponta o Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde.

BIBLIOGRAFIA: Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde.

Resumindo:

Sei que é um tema um pouco complexo, portanto estou disposta a dúvidas. Eu mesmo não havia lido sobre; fui instigada pela minha preceptora Dra. Rosane na discussão de um caso essa semana na enfermaria.

A Fome oculta, também referida como deficiência marginal, é uma carência não explícita (não aparente) de um ou mais micronutrientes no organismo, sendo atualmente identificada como o problema nutricional mais prevalente no mundo. Neste estado, os estoques de vitaminas e minerais diminuem silenciosamente, sem apresentar sinais nem sintomas, os quais, só ficam evidentes, quando o estágio mais grave da deficiência está instalado.

Constitui-se no estágio anterior ao surgimento de sinais e sintomas clínicos de carência detectáveis e não está necessariamente associado a patologias claramente definidas, como as observadas na má nutrição protéico-energética.

Esta carência pode ocorrer devido à deficiência de um micronutriente específico, porém, frequentemente ocorre combinada com outras deficiências de vitaminas e minerais, em razão da estreita associação entre fontes alimentares, vias metabólicas e funções fisiológicas de forma que, carências múltiplas podem estar mascaradas pela carência maior de um único micronutriente.

A fome oculta compromete várias etapas do processo metabólico, merecendo destaque as alterações observadas no sistema imunológico e no desenvolvimento físico e mental do indivíduo. Ocorre quando, por razões econômicas, geográficas e/ou educacionais, o indivíduo têm acesso a uma dieta básica pouco diversificada e, normalmente, deficiente em vários micronutrientes, sendo o número de famílias afetadas ainda mais expressivo que os acometidos pela desnutrição protéico-energética.

Bibliografia

* MARCHESI, J.C.L.. Prescrição de Vitaminas e Minerais na prática do Nutricionista. Palestra, IX Jornada de Nutrição da Universidade Paulista, Campus Ribeirão Preto (SP), outubro, 2007.

* REVISTA SUPLEMENTAÇÃO, Entenda tudo sobre: Síndrome da fome oculta, Ano 01 – Edição 06 – https://www.revistasuplementacao.com.br/materias/detalhes/124-entenda-tudo-sobre-sindrome-da-fome-oculta.html

Qualquer dúvida estou a disposição:

IG PESSOAL: patyzkamada

IG PROFISSIONAL: drapatyzkped

Agradecimentos a minha preceptora Dra. Rosane Araújo, especializada em Gastro Pediatria e neonatologia.

Obrigada Dra., por me instigar a estudar sobre o caso!