Cresce o número de brasileiros ingressando em universidades

Através dos programas de bolsas de estudos população encontrou meios alternativos para iniciar o tão sonhado ensino superior

Ingressar no ensino superior é uma conquista para apenas uma pequena parte da população brasileira, infelizmente, ainda estamos na primeira geração em que a grande maioria possui uma graduação.

Se hoje esse cenário mudou, é graças às facilidades dos créditos e financiamentos estudantis através de sites como o Quero Bolsa, oferecem aos novos estudantes, pois, cursar o ensino superior está cada vez mais caro.

Desde 2012, mais de 100 mil alunos conseguiram ingressar em cursos de seu interesse através de descontos adquiridos pelo site, e para este primeiro semestre de 2017, o site já disponibilizou mais de 650 mil vagas em todo o país com até 70% de desconto válidos até o final do curso.

Segundo o CEO da Quero Bolsa, Bernardo de Pádua, as bolsas oferecidas são uma via de mão dupla para estudantes e universidades. “As bolsas estão entre as principais alternativas para os dois lados do mercado universitário. Para aqueles que querem iniciar uma faculdade, mas não conseguem adaptar as mensalidades à sua rotina financeira, o Quero Bolsa possibilita o pagamento das mensalidades com o desconto, sem que seja acumulada uma dívida futura, como acontece com o Fies”, explicou.

Além disso, o aluno também não precisará pagar taxas de renovação da bolsa, como acontece em contratos com outras empresas do setor, que cobram semestralmente.

No viés das universidades particulares, que estão com escassez de alunos devido aos cortes do Fies e baixas em programas estudantis, o Quero Bolsa é a solução para preencher essas vagas ociosas.

Fies e ProUni – Os programas estudantis oferecidos pelo governo estão com algumas falhas, o que impossibilita que a grande maioria consiga ingressar nos programas.

O ProUni por exemplo, não acompanhou a crescente no número de inscritos nos últimos anos, mantendo as 215 mil vagas. Em 2017 foram mais de 1,3 milhões de inscritos.

Já o Fies, teve uma redução de 40% no número de vagas se comparado com o mesmo período do ano passado. Outra mudança no programa foi a diminuição do teto de financiamento, que caiu de R$ 7 mil por mês para R$ 5 mil no caso dos novos contratos.

Além disso, com a recessão econômica do país, muitos alunos ficaram inadimplentes. De acordo com dados do MEC, 53% dos contratos do Fies estavam atrasados em setembro de 2016.

Saiba mais sobre o Quero Bolsa – O Quero Bolsa é um site que disponibiliza bolsas de estudo parciais para milhares de cursos em todo o país, com mais de 900 faculdades parceiras. O site é administrado pela Quero Educação, empresa especializada em marketing educacional, que oferece ao mercado soluções para que universidades maximizem seus resultados e estudantes encontrem as melhores opções de estudos. Para se qualificar, basta ainda não estar cursando a faculdade e se inscrever através do site.