Artigo: Carvão vegetal, da churrasqueira, para o mundo!

Compartilhe esta notícia:

Por: Arthur Micheloni*

Saindo da churrasqueira para conquistar você, ele já virou sabonete, esfoliante, maquiagem e muito mais. Mas não é o carvão comum, é o ativado e seu melhor benefício é o efeito detox.

O carvão ativado e o carvão da churrasqueira são do tipo vegetal, porém, a principal diferença entre eles é a matéria-prima e o tamanho da partícula. Sendo o carvão ativado proveniente da queima da cortiça, de lascas de madeira, sendo em pó. Já o carvão da churrasqueira vem da lenha e mesmo triturado, ele não se transforma em pó.

Visto por um microscópio, o carvão ativado é comparado com uma esponja, tendo até a absorção parecida com a da esponja como atributo. Deste atributo veio a capacidade de tratar os casos de intoxicação.

Nos hospitais ele é usado para desintoxicar o organismo. Assim que uma pessoa intoxicada por produtos químicos ou veneno chega nas emergências hospitalares é aplicada uma dose concentrada de carvão ativado diretamente no estômago do paciente por uma sonda. Depois de alguns minutos, o carvão é aspirado para fora, graças ao seu potente poder de absorção, junto, vem a substancia toxica ingerida.

Dos Estados Unidos para o Brasil. Assim que a moda do carvão como suplementação alimentar começou lá, rapidamente foi aderida no Brasil. Juntamente com a promessa de benefícios:

-Trata a intoxicação

Como dito acima, o carvão ativado tem um grande poder de absorção e pode ser usado em situações de emergência em casos de intoxicações.

-Remove impurezas da água

Muitas vezes utilizado em sistemas de filtração de água, promete reduzir e até eliminar algumas impurezas da água, como pesticidas, vestígios de lixo industrial e alguns químicos.

– Elimina os gases

Absorve os gases intestinais, reduzindo o inchaço, a dor e o desconforto intestinal.

– Ajuda a prevenir a ressaca

Como tem o poder de absorção de substâncias, pode ajudar na absorção de substâncias químicas presente nas bebidas alcoólicas, como adoçantes artificiais, sulfito e outras toxinas, por isso, deve ajudar a reduzir os sintomas da ressaca. No entanto, não confunda, ele não é capaz de absorver o álcool, derivados do petróleo, potássio, ferro, lítio e outros metais.

Os principais efeitos colaterais do carvão vegetal ativado incluem escurecimento das fezes, vômitos, diarreia e prisão de ventre, quando consumido em excesso. O uso prolongado pode reduzir a absorção intestinal de medicamentos usados ao mesmo tempo, por isso se for preciso tomar algum medicamento, este deve ser ingerido no mínimo 3 horas antes de tomar o carvão vegetal ativado.

Porém, os estudos ainda são poucos sobre o assunto, ainda colocando em definição sua comprovação científica para alguns dos benefícios. Então, recomendo a procura de um profissional para a prescrição do mesmo.

* Arthur Micheloni é Fisioterapeuta, pós-graduado em Osteopatia, Ortopedia e Traumatologia, pós-graduando em Fitoterapia, discente e adepto da Medicina Integrativa e graduando em Nutrição – e-mail: [email protected]

**Os artigos publicados com assinatura não manifestam a opinião de O Defensor. A publicação corresponde ao propósito de estimular o debate dos problemas municipais, estaduais, nacionais e mundiais e de refletir as distintas tendências do pensamento contemporâneo.

Compartilhe esta notícia: