Artigo: Alopecia, a doença da mulher de Will Smith

Compartilhe esta notícia:

Por: Arthur Micheloni*

A cerimônia do Oscar 2022 ficará para sempre marcada pela confusão entre o ator Will Smith e o humorista Chris Rock.

O humorista fez um comentário sobre Jada Pinkett-Smith, que está com a cabeça raspada por conta de uma doença chamada alopecia. Em seguida ao comentário, Will Smith se levantou e desferiu um tapa no rosto do humorista.

Mas o que é Alopecia?

Alopecia é uma condição que causa a perda repentina de pelos e cabelos de qualquer região do corpo em homens e mulher. A quantidade pode ser grande, assim proporcionando a visualização do couro cabeludo ou da pele que antes era coberta.

A alopecia pode ser provocada por influências genéticas, processos inflamatórios locais, uso de medicamentos, estresse, reação hormonal pós-parto, deficiência de proteínas, ferro, biotina e zinco ou por doenças sistêmicas.

De acordo com a causa da queda, podemos classificá-la em diferentes tipos:

Alopecia Areata: essa, a mais comum, causada por fatores autoimunes ou emocionais e caracterizada por intensa queda de cabelo em determinadas áreas;

Alopecia Androgenética: conhecida como calvície, sua causa é derivada de fatores genéticos, associados geralmente a taxa de testosterona na corrente sanguínea, assim, sendo mais frequente em homens. Estima-se que 5% das mulheres tenham esta;

Alopecia Seborreica: neste caso, é causada por uma dermatite e pode ser facilmente tratada com uso de medicamentos;

Alopecia Traumática: causada por traumatismos ou por arrancar fios constantemente;

Eflúvio: se caracteriza por um período em que o cabelo cai naturalmente, todavia, quando nosso mecanismo está desregulado pode cair com mais frequência

Para o tratamento, é recomendado fazer uma consulta com um dermatologista, é necessário que a causa seja identificada para que o tratamento seja bem direcionado. Para casos mais graves são utilizados medicamentos tópicos e orais. No caso de casos mais leves ou até como tratamento complementar de casos graves, pode ser vantajoso o uso de produtos cosméticos e suplementação alimentar. Também existem tratamentos complementares como intradermoterapia, carboxiterapia, ozonioterapia entre outros, se assim recomendados.

Vale destacar que de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), casos de perda total dos fios no corpo em razão da alopecia são uma minoria de aproximadamente 5%.

* Arthur Micheloni é Fisioterapeuta, pós-graduado em Osteopatia, Ortopedia e Traumatologia, pós-graduando em Fitoterapia, discente e adepto da Medicina Integrativa e graduando em Nutrição – e-mail: [email protected]

**Os artigos publicados com assinatura não manifestam a opinião de O Defensor. A publicação corresponde ao propósito de estimular o debate dos problemas nacionais e mundiais e de refletir as distintas tenências do pensamento contemporâneo.

Compartilhe esta notícia: