Semeando o bem: mostre que você se importa

Compartilhe esta notícia:

Por: Vitor Chagas*

Desde muito pequeno, nós escutamos e aprendemos por aí que temos de ser fortes o tempo todo, devemos resolver nossos problemas e conflitos sozinhos e sim, de fato, devemos. Mas, nunca seremos fortes o suficiente para levarmos nossas próprias vidas com garra, e “tá” tudo bem. A gente sempre vai precisar de um abraço, de uma palavra amiga, de alguém que escolha estar conosco por livre e espontânea vontade.

Sempre vamos precisar de alguém que segure nossa mão e que acalme nossa alma, existem pessoas que nos trazem paz, fazendo com que transbordemos calmaria e luz por estarem em nossas vidas. Algumas vezes, estamos enfrentando um caos e esses seres chegam trazendo um ar de graça, de paz e um direcionamento. Valorize, portanto, aqueles que dedicam um pouco do seu tempo a você, cuide, ame e retribua, pois a nossa vida fica muito mais leve quando a gente fica rodeado de pessoas que fazem tudo ter sentido, mais luz e mais amor.

Valorize aqueles que te dão afeto, seja leve e otimista, enxergue sempre seus semelhantes com muita empatia. Tente não magoar as pessoas, mas, se isso vier a acontecer, procure-as com humildade e peça perdão. Vale lembrar que o mais importante não é o lugar que estamos, e sim a postura que escolhemos ter em todos os lugares e com quem nos valoriza de verdade. Antes de estabelecer objetivos materiais decida aonde quer chegar como ser humano. Não viva em buscas de aplausos e cuidado com bajuladores gentis dizendo tudo que gostamos de ouvir, pois são perigosos. Por fim, evite tudo aquilo que escraviza, tendo em vista que só uma cabeça decidida e sóbria pode garantir que você sempre estará no controle em todos os momentos.

Nunca se arrependa de ser verdadeiro e de valorizar quem te valoriza, seja intenso sem medo, independente se vão te chamar de emocionado, não seja uma pessoa rasa e, portanto, mostre que você se importa.

*Vitor Chagas é repórter do jornal O Defensor e estudante de pedagogia.

**Os artigos publicados com assinatura não manifestam a opinião de O Defensor. A publicação corresponde ao propósito de estimular o debate dos problemas nacionais e mundiais e de refletir as distintas tenências do pensamento contemporâneo.

Compartilhe esta notícia: