Clikando – Dia do Trabalho

Compartilhe esta notícia:

Por: Gabriel Bagliotti*

Dia do Trabalho

Hoje, 1º de Maio é comemorado o Dia do Trabalho. Esta data representa o momento que os empregados e as empresas têm para refletir sobre as legislações trabalhistas, normas e demais regras de trabalho. Nesta data também é homenageada a luta dos trabalhadores que reivindicaram por melhores condições trabalhistas. Graças à coragem e persistência desses trabalhadores, os direitos e benefícios atuais dos quais usufruímos foram conquistados. No Brasil, o Dia do Trabalhador só foi reconhecido em 26 de setembro de 1924 através do decreto assinado pelo então presidente Artur da Silva Bernardes. A criação da CLT (Consolidação das Leis de Trabalho) foi instituída através do Decreto-Lei em 1º de Maio de 1943, na gestão de Getúlio Vargas. Durante o governo Vargas realizavam-se grandes manifestações que incluíam música, desfiles e normalmente o anúncio de alguma nova lei trabalhista. O dia do trabalho é comemorado com manifestações convocadas pelas principais centrais sindicais do Brasil para reivindicar melhores condições de trabalho. Infelizmente hoje não temos o que comemorar, mais de 15 milhões de brasileiros estão desempregados em busca de um ganha-pão.

Último herói

O dia 1º de maio é marcado por grande emoção para os fãs do piloto Ayrton Senna da Silva, ou Ayrton Senna do Brasil, como preferir. Senna foi o ultimo grande herói que existiu em nosso país. Nunca podemos esquecer quanto o início dos anos 1990 foram difíceis para todos os brasileiros. Havíamos acabado de nos livrar de uma ditatura militar, o país estava se redemocratizando, porém Collor já havia sofrido seu Impeachment, a inflação consumia o salário mínimo e o abismo social era gigantesco (nada muito diferente de hoje!). Senna era o exemplo de um Brasil que poderia dar certo. Porém após acidente no GP de San Marino, disputado no circuito italiano de Ímola acabou deixando uma nação órfã. Já se passaram 27 anos de sua morte e não vejo ninguém com o carisma que ele tinha e com a capacidade para trazer alegria e esperança para todos nós.

Taquarão

O estádio “Dr. Adail Nunes da Silva”, popularmente conhecido como “Taquarão”, completa nesta sábado, 1º de maio, 38 anos desde a sua inauguração, ocorrida em 1983, em partida amistosa entre Clube Atlético Taquaritinga – CAT e Cruzeiro, de Belo Horizonte. O placar final teve como vencedor o time mineiro, por 5×2. A construção do estádio tornou-se necessária, em razão do CAT, em 1982, ter conquistado o título da segunda divisão do campeonato paulista com o “velho” Antonio Storti”, sem nenhuma possibilidade de abrigar os jogos do Paulistão no ano seguinte. Com isso, aventou-se, por parte da Federação Paulista de Futebol – FPF – caso não possuísse estádio suficiente para determinado número de torcedores, a equipe cateana não disputaria o campeonato de 1983. Primeiramente, com o empenho do então prefeito Deolindo Dantas (vice que ocupava o lugar do prefeito Sérgio Salvagni, que estava em disputa eleitoral para deputado) e depois, com o prefeito eleito, em 1982, Dr. Adail Nunes da Silva, a cidade se uniu e construiu o estádio em apenas 90 dias, numa verdadeira festa do esporte em Taquaritinga. Assim, com o estádio aprovado, o CAT disputou o campeonato paulista de 1983. O maior feito, até hoje lembrado pelos torcedores taquaritinguenses, foi a vitória diante do Corinthians, por 2×0, em 10 de julho de 1983, no primeiro turno do campeonato. Os gols foram de Edvaldo e Carlinhos Maracanã. Hoje o Taquarão aguarda pela volta do seu público e também dos jogos do Clube Atlético Taquaritinga.

*Gabriel Bagliotti é jornalista responsável e diretor presidente de O Defensor

Compartilhe esta notícia: