Creches de Taquaritinga (SP) retornarão as aulas presencialmente

Na manhã desta terça-feira, o Prefeito Municipal de Taquaritinga confirmou o retorno das aulas presenciais nas creches municipais para o próximo dia 10.

Vanderlei havia dito em seu programa, transmitido sábado (24), em uma emissora FM local, que pretendia autorizar o retorno presencial das creches municipais no próximo dia três.

“Ficou acordado que vamos aguardar mais uma semana, pois todo o material necessário para o retorno seguro está chegando, então ficou definida a data do dia 10 de maio”, explicou a diretora da creche do bairro Talavasso, Janaina de Lima.

Janaina disse que “os protocolos serão respeitados, o distanciamento social, o máximo de 35% de alunos, máscaras, álcool em gel, tapetes, entre outros e estamos aguardando chegar alguma coisa que ainda falta”.

“Fácil não será, será um processo inverso, o de acolhimento das crianças e dos pais e depois do aprendizado. Teremos que ter muita cautela, explicar que não podem se abraçar. O normal não será, teremos que nos adaptar e vai dar tudo certo”, acrescentou a diretora.

A Secretária da Educação, Neide Salvagni, afirmou que “na verdade foi feita uma reunião ontem com os diretores e dessa reunião saiu uma pauta, que foi enviada ao prefeito. Algumas reivindicações que partiram dos diretores. Eu considerei cada uma delas porque temos que ouvir quem está ali no dia a dia das crianças. Convidei o Secretário da Saúde, José Fonseca, para a reunião e uma das reivindicações foi que aguardasse mais uma semana, porque o prefeito tinha dito que o retorno seria dia 3, mas como ainda faltam chegar alguns produtos, o adiamento de uma semana, seria o tempo necessário”.

Neide disse que “o protocolo sanitário já foi enviado a todas as diretoras e logo no início da pandemia, Fabrício Araujo, atual diretor da Vigilância Sanitária, esteve na educação e tirou todas as dúvidas que surgiram. O que nos dá uma certa tranquilidade é sabermos que, por nos encontrarmos  nessa transição de fase vermelha para a laranja, só podem frequentar de maneira presencial 35% dos alunos e além disso o prefeito disse que só vai receber aluno a creche que estiver preparada, por exemplo, a creche Estevam Schlobach Salvagni está em reforma e não tem como receber aluno”.

A Secretária da educação concluiu declarando que “temos que começar a sair dessa pasmaceira que a gente se encontra há mais de um ano, mais ou menos e a nossa esperança é que o município consiga sair dessa fase e aos poucos a gente consiga ir para 50%, 70% presencial e vamos fazer isso gradativamente, seguindo rigorosamente o protocolo sanitário do Plano São Paulo”.

De acordo com a Assessoria de Imprensa da Prefeitura, as unidades de educação deverão obedecer às regras sanitárias, com espaçamento mínimo de dois metros entre as carteiras, usar máscara o tempo todo, tanto alunos quanto funcionários.

Segundo a assessoria, as unidades também serão abastecidas com termômetros, viseiras, aventais, dispenser de álcool em gel e tapetes.