Curta metragem produzido na cidade faz sucesso nas redes sociais

Tema narra a história de uma jovem que sofre com o preconceito.

O curta metragem “As meninas que se cortam”, escrito, produzido e dirigido pelo ator e professor taquaritinguense Marcelo Rosa, já ultrapassou, em sete meses, 180 mil visualizações, através de publicações no canal Youtube.

Segundo Rosa, o tema narra a história de Luciana, uma jovem que sofre não só com a prática da automutilação, mas também com o preconceito, já que aparece na história, isolada pelos colegas de escola e incompreendida pelo pai, que desconhece a gravidade da situação.

“Meninas que se cortam” visa humanizar um problema, deixando claro a importância de acolher, buscar informações e deixar de lado preconceitos e estereótipos. De acordo com o ator, ano passado foi aprovado na Câmara Municipal de Taquaritinga projeto de campanha municipal de prevenção ao suicídio e que já existem leis federais e estaduais indicando a gravidade do assunto.

Produzido no sistema Indie (baixo orçamento), o curta tem parceria para locações, que vão desde repartições públicas, como a escola estadual Francisco Silveira Coelho e outras, com captação de áudio e vídeo de Gero Correia e as participações especiais das atrizes Casturina Lima e Grazi Carolina.

Marcelo Rosa explica que existem mais quatro roteiros em processo de idealização, sendo que o próximo a ser executado, previsto para 2021, trata sobre relacionamento abusivo na adolescência.