Giro Político – 7 de agosto de 2020

Líder

Liderança política não se faz só por domínio de certos conhecimentos. Ela se faz por sua habilidade em agregar preferências e conquistar a confiança popular e pela capacidade de decidir. Mais que isso: de fazer com que os outros creiam em suas decisões. Definitivamente, em Taquaritinga, não temos mais um líder minimamente consensual com tais atributos.

Pra trás e pra frente…

Para entendermos a falta de liderança capaz de enfrentar os desafios postos pela pandemia hoje, é preciso darmos um passo para trás, para depois, quem sabe, darmos alguns passos à frente.

PSDB mais forte

Em 2020, as disputas eleitorais em Taquaritinga prometem um PSDB bem mais forte do que o foi em 2016. Aliado ao prefeito, o presidente do partido na cidade, Sérgio Salvagni, superintendente do Saaet, reuniu alguns nomes que podem dar maior sustentação ao partido no pleito. Pelo menos é isso que espera o prefeito, também no partido, em busca da reeleição.

Nem sim…

O atual vice-prefeito, Luiz Fernando Coelho da Rocha, que trabalha bastante na parte burocrática da Prefeitura, pouco ou quase nada tem se pronunciado a respeito se participará da dobradinha com o atual prefeito para a reeleição deste ano. Caso ele desista de concorrer, Mársico vai ter que correr bastante para achar alguém com os mesmos quesitos do vice.

Mulheres na disputa

Pelo jeito, Taquaritinga terá em 2020 várias mulheres disputando vagas para a Câmara de Vereadores. Duas delas estão confirmadíssimas: Meire Mazzini, pelo MDB e Dra. Luciana Mattosinho, pelo DEM. Mas tem mais. Muito mais.